Bio Cursos

| 02/08/2021

Agosto Dourado: conscientização e incentivo ao aleitamento materno

Gomos de Laranja


Agosto Dourado: conscientização e incentivo ao aleitamento materno

Instituído no Brasil em 2017 pela Organização Mundial da Saúde – OMS e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF, por meio da Lei. 13.435, a Semana Mundial da Amamentação, é celebrada de 1 a 7 de Agosto com a finalidade de intensificar as ações, proteção e apoio ao aleitamento materno.
O mês de agosto é conhecido como Agosto Dourado por simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação, a cor dourada foi escolhida em alusão à definição da Organização Mundial de Saúde – OMS para o leite materno: alimento padrão ouro para a saúde dos bebês.
Considerado um alimento indispensável para a vida dos bebês, o leite materno é rico em vitaminas, gorduras, açúcares, anticorpos e água, tornando-o essencial para o desenvolvimento da criança e prevenção de doenças. Além dos benefícios nutricionais que o aleitamento materno traz aos bebês, esse gesto também melhora a saúde das mamães. Confira alguns desses benefícios:
Previne a anemia: Durante o período de amamentação, a menstruação demora a voltar ao normal e se regularizar, com isso, a quantidade de ferro do organismo fica preservada por mais tempo, evitando a anemia;
Reduz a incidência de câncer de mamãe, ovário e endométrio;
Favorece o emagrecimento: Todas as calorias ingeridas pelo bebê vêm do leite materno e isso pode fazer com que a mãe gaste até 800 calorias por dia;
Vínculo com o bebê: Alimentar o bebê é poder aproveitar esse momento é enriquecedor para ambas as partes ao longo do desenvolvimento da criança;
Diminui ansiedade da mãe: Durante este momento, a mãe e o bebê encontram-se em sintonia, ocasionando tranquilidade e calma;
Aumenta a autoconfiança: Para as mamães de primeira viagem este é um momento mais que especial tudo é novo, a insegurança pode até surgir, entretanto, na amamentação é perceptível o quanto o bebê depende completamente de você.
Como vimos acima, são os inúmeros benefícios ocasionados pelo aleitamento materno, e é por estes e outros motivos que existe o Agosto Dourado, para alertar a sociedade que esse ato é natural e de muito amor, além de dar destaque aos bancos de leite. Demonstrando a necessidade de que mais doações possam ser feitas e que esses locais fiquem abastecidos.
Em Manaus, o Posto de Coleta de Leite Humano da Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, também conhecido como "Cantinho da Amamentação", está com estoque crítico de leite e solicita doações. A baixa adesão em razão da pandemia de Covid-19 é mais um impacto da crise sanitária no sistema de saúde, já que cada 300 mililitros (ml) de leite sustentam, em média, um recém-nascido por dia.
A enfermeira Lílian Regina Aguiar de Carvalho, responsável pelo Cantinho da Amamentação, destaca que até lactantes positivas para Covid-19, mas que estejam em bom estado geral e mantendo cuidados adequados de higiene, devem continuar amamentando. "Orientamos o uso de máscara e a lavagem de toda a área do colo até o pescoço com água e sabão antes da amamentação. Mas evitem o uso de álcool nessa área, para não provocar ressecamento da pele", acrescentou.
Quem pode doar? – As mães que são saudáveis e que têm excesso de leite podem se cadastrar em um dos bancos de leite para ser doadora. As mulheres que se cadastram passam por exames e avaliação antes de se tornarem doadoras efetivas de leite materno. A doadora passa por um médico e depois recebe orientação dos bancos de leite sobre como doar, como extrair o leite. Para a coleta do leite, os BLHs fazem uma rota diária para a busca das doações.
O Posto de Coleta de Leite Humano da Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, também conhecido como "Cantinho da Amamentação", está com estoque crítico de leite e pede doações. A baixa adesão em razão da pandemia de Covid-19 é mais um impacto da crise sanitária no sistema de saúde, já que cada 300 mililitros (ml) de leite sustentam, em média, um recém-nascido por dia.
A enfermeira Lílian Regina Aguiar de Carvalho, responsável pelo Cantinho da Amamentação, destaca que até lactantes positivas para Covid-19, mas que estejam em bom estado geral e mantendo cuidados adequados de higiene, devem continuar amamentando. "Orientamos o uso de máscara e a lavagem de toda a área do colo até o pescoço com água e sabão antes da amamentação. Mas evitem o uso de álcool nessa área, para não provocar ressecamento da pele", acrescentou.
O Amazonas possui a maior rede de Bancos de Leite Humano (BLH) da região Norte, com 26 bancos e postos de coleta, na capital e interior, conforme o levantamento da Rede Nacional de Bancos de Leite Humano (RBLH), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O BLH da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) atende crianças prematuras de unidades de saúde públicas e privadas do estado.



Por Larissa Lara

Assessoria de Comunicação Bio Cursos




Nossos Parceiros

logo_HTM